segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Laibach

Um homem sem país

O jornalista americano Rafti Khatchadourian publicou um artigo muito interessante sobre Julian Assange com o título A Man Without a Country na revista New Yorker. Vale a pena ler. Conhecem-se há anos. Desde a época em que o fundador da Wikileaks estava em Nova Iorque. Longas conversas na embaixada do Equador, ficando com a impressão de que Assange é uma personagem complexa. Falaram praticamente de tudo. Do processo onde foi acusado de violador. "As batalhas com governos são fáceis, mas as batalhas com mulheres traiçoeiras são outra questão", disse Julian que falou sobre a fraqueza do sistema judicial da Suécia devido à "intromissão externa dos USA e da cultura feminista radical". Tem uma péssima impressão do jornalismo actual. "Nós não queremos salvar o jornalismo, mas sim destruir o que não merece viver. Está muito degradado, tem que ser reduzido a cinzas antes que uma nova estrutura possa aparecer". Ficámos a saber que o orçamento anual da Wikileaks é executado em milhões de dólares, fornecidos em parte por doadores que são canalizados através de ONGS. Em 2016 arrecadou centenas de milhares vindos dos Estados Unidos, "um império que se encontra em colapso". Houve uma frase de Assange em que me revejo: "A ideologia é demasiado simples para abordar como as coisas funcionam". Narcisista? Contraditório?  Não sei. Talvez. Mas gostei do retrato do homem que no "seu pequeno santuário de Londres interferiu nas instituições mais poderosas do planeta".

A imagem

Charlize Theron no filme Atomic Blonde. Bela e perigosa, esta agente secreta não é um clone de James Bond. É mais sexy, tem uma linguagem corporal fantástica e bebe vodka on the rocks.

Rogan Lucky

Já estreou nos Estados Unidos o filme Rogan Lucky que marca o regresso de Steven Soderbergh  depois de ter anunciado que iria reformar-se do cinema. Esteve desaparecido durante quatro anos e agora voltou com uma comédia na linha de Ocean Eleven, mas passada num ambiente redneck, o que nos recorda o estado actual do país. White trash, concursos de beleza de crianças, desemprego crónico. Tudo isso que gerou a dinâmica de Trump, mas que é real. Centra-se na história dos irmãos Logan protagonizados por Channing Tatum e Adam Driver, ambos veteranos da guerra do Iraque onde ficaram feridos. Mutilados. Pobres e frustrados, resolveram preparar um assalto ao Charlotte Motor Speedway, na Carolina do Norte. Uma versão mais fraca de Hell or High Water para lutar contra o sistema. E aliciam um especialista em explosivos, Joe Bang, que está preso. Esta figura bizarra é interpretada por Daniel Craig que surge platinado.

Thomas Ruff

Até 26 de Agosto, o fotógrafo alemão Thomas Ruff  tem uma exposição na Galeria Spruth Magers de Berlim. Ao longo dos seus 30 anos de prática, explorou um amplo conjunto de trabalho. Esta série com o título de Press é uma fascinante investigação do acto da produção e consumo das imagens. Aborda temas variados e pontos focais, estabelecendo-se principalmente nas fotos de filmes de Hollywood e imagens de imprensa e de arquivos de museus e galerias. As obras são apresentadas com poucos comentários, permitindo ao espectador aprofundar as várias mensagens. As marcas de cultivo, redimensionamento e manipulação da forma apresentada são mostradas, juntamente com assinaturas e notas breves. Numa época de produção tecnológica, Ruff enfatiza a acção humana por detrás da própria imagem, um ponto que os espectadores fariam bem em manter na mente enquanto navegam na paisagem da media actual.

Colisão de navios

Dez marinheiros estão desaparecidas e cinco ficaram feridos numa colisão entre o destroyer americano e um navio-tanque off de Singapura. É o segundo acidente envolvendo um navio de guerra americano em dois meses. A Marinha dos Estados Unidos informou hoje de manhã num comunicado que o destroyer de mísseis guiados USS John S. McCain colidiu com o navio mercante Alnic MC perto do Estreito de Malaca.

Revistas


domingo, 20 de agosto de 2017

Chiara Fumai (1978-2017)

A artista italiana Chiara Fumai, participante da Documenta Kassel 13, foi encontrada morta numa galeria em Bari. De acordo com o jornal La Repubblica, a causa da morte pode ter sido uma overdose de drogas. A curadora Antonella Marino escreveu que ela se tinha mudado de Nova Iorque para Bari, no sul da Itália. Tentava recuperar-se de "uma crise particular". Nascida em Roma em 1978, a artista que também trabalhou como DJ de música underground tecno, era conhecida pelas suas performances e peças multimédia envolvendo feminismo, a cultura dos media, a linguagem e a repressão. Foram temas que permearam nas suas obras fotográficas, performances, vídeos, palestras e instalações. Criou uma campanha fictícia para o Manifesto SCUM da feminista Valerie Solanas que se propunha demonstrar a inferioridade do sexo masculino. Sim, a mesma Solanas que alvejou a tiro Andy Warhol. Segundo a curadora, Fumai estava preparando uma exposição na Galeria Rino Costa Gallery, em Piemonte, e pensava radicar-se em Bruxelas no final do ano. Tinha 39 anos.

Wang Qingsong

O fotógrafo Wang Qingsong (1966) cuja obra se centra na Revolução Cultural Chinesa, apresenta uma exposição com o título de Competion no Museu da Fotografia de Berlim. São imagens de grande formato, evocando os jornais de parede lançados por Mao em meados da década de 60 que espalhavam a propaganda. "Na minha instalação cada cartaz é um anúncio para um determinado produto. Hoje, todos estão interessados ​​no seu próprio lucro, todos se anunciam a si mesmos. A publicidade é a propaganda do nosso tempo e a politica a ganância", afirmou o artista numa entrevista. Noutras produções de Qingsong chegaram a estar envolvidas 1.400 pessoas que foram pagas para participarem. Sobre a China actual diz que a geração mais jovem não se interessa por política. "Os pais organizam tudo para os seus filhos. Onde eles vão viver e a carreira a seguir. O Partido Comunista é como esses pais. Foi assim no tempo da Revolução Cultural e é assim hoje. As pessoas estão acostumadas a ter alguém a dizer-lhes o que fazer. O comunismo é como uma marca. Já ninguém acredita nos ideais do Partido Comunista. Usam-no para seu benefício. Ter um bom emprego, dinheiro e etc.", acrescenta o artista.

Simples Aviso

Apoiantes do Estado Islâmico publicaram ontem uma segunda mensagem. Voltam a ameaçar a Espanha, dizendo que as recentes "operações" de Barcelona e Cambrils foram um "simples aviso" e que acções mais ameaçadoras estão para vir. Por outro lado, um militante do Estado Islâmico (IS) usando o nome de "Muhajir Cordova" dirigiu uma mensagem aos cidadãos espanhóis, alertando-os para pressionarem o governo a uma retirada da coligação liderada pelos EUA e libertar prisioneiros muçulmanos ou então irão enfrentar terríveis ataques. No Telegram Channel sugere-se que a Itália será o próximo objectivo. Os ataques terroristas que ocorreram até agora na Europa são feitos por pessoas não treinadas, uns amadores operacionais. Os verdadeiros terroristas capazes de se detonarem no meio da multidão, provocando grandes danos, aptos a servirem-se de centenas de milhares de armas escondidas nas cidades, ainda não passaram à acção. Estão a caminho de casa. São treinados e mentalmente motivados e se sobreviveram é pela selecção natural da guerra que não poupa o mais forte. O Estado islâmico está agora competindo pela sobrevivência com a Al Qaeda. Julgo que vamos assistir a uma escalada de terror na Europa.

Talking Heads


Pine Gap

Ao sul de Alice Springs, o segundo maior centro populacional no norte da Austrália, existe um complexo de alta segurança, denominado"RAINFALL" que é um das mais importantes lugares secretos de vigilância no hemisfério oriental. Tem centenas de funcionários australianos e americanos, já que a base é formalmente conhecida. A "capa oficial" oficial, conforme descrito em num documento de inteligência secreto dos Estados Unidos é "apoiar a segurança nacional dos EUA e da Austrália". Contribui para verificar o controle dos armamentos e os acordos de desarmamento e os desenvolvimentos militares. "Mas, na melhor das hipóteses, essa é uma versão económica da verdade. O Pine Gap temPine Gap uma missão muito mais ampla - e capacidades mais poderosas - do que os governos australiano ou americano já reconheceram publicamente. Uma investigação, publicada no sábado pela Australian Broadcasting Corporation em colaboração com The Intercept, perfura o muro de sigilo, revelando pela primeira vez uma ampla gama de detalhes sobre a sua verdadeira função. "A base é uma importante estação terrestre a partir da qual os satélites espiões dos EUA são controlados e as comunicações são monitorizadas em vários continentes", de acordo com os documentos classificados obtidos pela The Intercept  através de Edward Snowden. Juntamente com a base Menwith Hill da NSA na Inglaterra, a Pine Gap tem sido utilizada nos últimos anos como posto de comando para duas missões. A primeira, chamado M7600, envolveu pelo menos dois satélites espiões para fornecer "cobertura contínua da maioria da massa terrestre euro-asiática e da África". Essa iniciativa foi posteriormente actualizada como parte da M8300, uma segunda missão que envolveu "uma constelação de quatro satélites" abrangendo a RússiA, China, Ásia do Sul, Ásia Oriental, Oriente Médio, Europa Oriental e territórios no Oceano Atlântico. (The Intercept)

sábado, 19 de agosto de 2017

Fronteiras do Pensamento

Começou em Julho a primeira conferência da série especial 2017 do Fronteiras Braskem do Pensamento em Salvador, no Brasil. Com o tema Civilização – A sociedade e seus valores, as conferências propõem-se provocar o debate sobre o que nos une como civilização. O escritor moçambicano Mia Couto, a crítica cultural norte-americana Camille Paglia e a activista dos direitos humanos moçambicana Graça Machel são os três conferencistas desta edição de 2017. A intelectual americana fez uma conferência sobre arte e feminismo em 15 de Agosto no Teatro Castro Alves. "Há gerações inteiras de mulheres que foram convencidas de mentiras". Numa conversa com os jornais, a escritora que é filiada no Partido Democrata e era apoiante de Bernie Sanders, comenta os primeiros meses de governo Trump e critica parte da imprensa: “Detesto essa mobilização histérica dos jornalistas contra Trump. Principalmente dos jornalistas que vêm dos guetos da elite de Nova Iorque, Washington e Los Angeles". Critica a tecnologia que adormece a sensibilidade. "Os jovens tornam-se tão dependentes da comunicação textual e do correio electrónico que estão perdendo a linguagem do corpo. O olho sofre com anúncios piscando na rede e para se defender, o cérebro fecha avenidas inteiras de observação e intuição", afirmou. A professora da University of the Arts de Filadélfia desde 1984 criticou duramente a cultura do politicamente correto, que teve um início muito positivo, mas que se transformou numa ditadura totalitária e burocrática, onde se desconsidera o humor, a ironia, a subversão da ordem. Defensora de uma educação superior pública e de qualidade, que não submeta o estudante às dívidas imensas antes mesmo da sua formação, criticou o pós-estruturalismo francês, na figura específica do teórico Michel Foucault que, segundo ela, não respeitava a arte, a natureza e passa por cima do biológico, inclusive quando analisa a presença do feminino na obra de arte ao longo dos tempos.

Propaganda

"No que diz respeito à narrativa estratégica, o Estado Islâmico tem sido verdadeiramente incomparável não só em termos de qualidade da sua produção, mas também em quantidade. Desde a sua declaração de califado em 2014, produziu literalmente dezenas de milhares de produtos oficiais de propaganda, meticulosamente organizados e sempre em mensagem. Mesmo agora, o grupo está produzindo cerca de 20 produtos de media exclusivos a cada dia. Durante anos, esteve gastando recursos substanciais para produzir, refinar e disseminar suas principais mensagens, tanto para seguidores como para adversários, buscando assegurar a sua ideologia, mesmo que sua influência territorial diminua". (Colin P.Clarke). A hegemonia da informação faz parte da sua estratégia. E do seu sucesso.

Nine Inch Nails


Casa Mary Nohl

Com o objectivo de salvar a arte e o lar de Mary Nohl (1914-2001), apelidada de bruxa pelos vizinhos, o John Michael Kohler Arts Center está restaurando o ambiente artístico da sua casa em Fox Point, Wisconsin. Durante 50 anos, ela foi criando redes e vidro que capturaram a luz, carrilhões de vento nas árvores e criaturas caprichosas de mosaico. Havia esqueletos feitos de ossos de frango nos armários da cozinha e, na decoração da lareira, uma cobra persegue uma maçã. No chão da sala de estar, vemos peixes de madeira com vários tamanhos e condições que estão organizados segundo o tamanho. Desde as esculturas feitas de areia da praia aos temas náuticos dos recortes de madeira, os assuntos que abordava eram tão específicos quanto o seu próprio trabalho. Quando Mary Nohl faleceu em Dezembro de 2001, deixou 11,3 milhões de dólares - e toda a propriedade - para apoiar às artes locais.

Zayn Malik

O cantor e compositor Zayn Malik tem um estilo marcante com os seus casacos de couro e as cores escuras. Na capa da 38ª edição da revista “VMan” apresenta um visual que mistura Inverno e rock. O ex-integrante da banda One Direction deu uma entrevista onde fala sobre como "se tornar homem". Disse que sair da banda foi a primeira grande decisão que tomou e que agora tem muito mais controlo sobre a sua vida e carreira.

Seattle e Lenine

O Partido Comunista Russo criticou as autoridades de Fremont, em Seattle, sobre os planos para remover uma estátua de Lenine da cidade. O partido disse que é contra o vandalismo e apoia a diversidade de monumentos a diferentes ideais políticos em todo o mundo. "A guerra dos monumentos está em andamento. Eu entendo que o mayor de Seattle esteja fazendo isso para agradar aos esquerdistas cujas actividades incluíam a organização de confrontos em Seattle", afirmou Dimitry Novikov, deputado do PCR. Sublinhou ainda tratar-se de uma manifestação anti-soviética, anti-comunista e anti-russa. A estátua de bronze com cinco metros de altura do líder bolchevique é propriedade privada, depois de ter sido comprada pelas autoridades eslovacas no início da década de 1990. O proprietário garante que colocou a estátua em exibição, porque estava tentando vendê-la. O mayor Ed Murray pediu que a estátua fosse removida porque alegadamente representava injustiça histórica, bem como ódio e violência. Na mesma declaração disse que queria remover um memorial dos soldados confederados pelos mesmos motivos.

Nazis Alemães

Centenas de neo-nazis e extremistas de extrema direita manifestam-se hoje em Berlim para comemorarem o 30º aniversário da morte de Rudolf Hess, amigo de Hitler. Ao mesmo tempo, centenas de contra-manifestantes se reuniram perto do desfile no distrito de Spandau, em Berlim Oriental, separado por centenas de policiais fortemente blindados, segundo informa a Associate Press. De acordo com as leis alemãs, os escudos, capacetes e paus carregados por manifestantes de extrema-direita e neo-nazis em Charlottesville no último fim de semana não seriam permitidos. Nem os cânticos abertamente anti-semitas que levariam a polícia alemã a intervir. A manifestação foi permitida desde que os manifestantes não glorificam a Rudolf Hess que morreu na prisão em 1987 de Spandau, após 46 anos de detenção. Além disso, não têm o direito a usar música militar na marcha. Mas podem transmitir duas obras de Beethoven e Wagner. Os contra-manifestantes tentam impedir a manifestação. Esperam-se confrontos violentos.

Fraude das águas

Já se perguntou se aquela água mineral engarrafada que você acabou de gastar vários dólares é realmente água mineral? Esta semana, um grupo de bebedores de água engarrafada colocou uma acção colectiva contra a Nestlé, a empresa proprietária da Poland Spring, alegando que o negócio do Maine há muito vem enganando os consumidores com erros nas águas subterrâneas comuns. Um tribunal federal de Connecticut acusa a Nestlé Waters North America Inc de uma " fraude colossal perpetrada contra consumidores americanos". Os consumidores prejudicados pedem indemnizações na ordem dos 5 milhões de dólares. O processo civil envolve 11 pessoas do Nordeste que, colectivamente, gastaram milhares de dólares na água da marca Poland Spring nos últimos anos O processo de 325 páginas, que foi arquivado por advogados de quatro empresas, afirma que nenhuma das fontes de água da Maine atende à definição federal de água de nascente e que a empresa possui reguladores estaduais "politicamente comprometidos". A Nestlé Waters está purificando e engarrafando as águas subterrâneas, algumas das quais provêm de locais próximos a lixeiras. Os poços da empresa nunca foram cientificamente comprovados. Eu, em Nova Iorque consumia esta água que era das mais baratas do mercado. E, em Portugal, deve haver montes de trafulhices com as águas vendidas nas grandes superfícies.  E não só. A Deco já se debruçou sobre o assnto?

Bom rapaz?

Os rumores na imprensa de que Mark Zuckerberg se prepara para se candidatar à presidência dos Estados Unidos em 2020, são dados quase como certos num artigo de Jake Bittle publicado na revista de esquerda The Nation com sugestivo título: "A candidatura de Zuck não é ridícula, é aterradora". E argumenta que a potencial candidatura "nos torna desconfortáveis" não porque ele seja um CEO, mas porque é o CEO do Facebook, "a empresa responsável pelo maior e mais descarado projecto de colecta de dados na história humana." E acrescenta: "Como a sua base de usuários cresceu para abranger mais de um quarto da população mundial, o Facebook construiu um sistema sem precedentes para rastrear, analisar e explorar o nosso comportamento. A empresa possui (e vende) um totalmente desregulado armazém de dados sobre nossos hábitos e inclinações: o que nós compramos e quando e onde, cujas fotos nós olhamos e por quanto tempo, onde o nosso cursor mudou, o que enviou, o que digitou mas não enviou, a nossa actividade de e-mail e as nossas estruturas faciais. Este temível aparelho de dados foi lançado como parte da jornada do Facebook para conectar o mundo. O livro de memórias de Losse sobre os primeiros anos da empresa, The Boy Kings, conta como Zuckerberg instruiu a gerar retórica que justificaria as crescentes práticas de colecta de dados do Facebook para o público. O comportamento e a vulgaridade de Trump são susceptíveis de fazer com que quem ocupe a Casa Branca depois dele pareça inofensivo em comparação, mas uma presidência de Zuckerberg seria perigosa de maneiras muito mais subtil. O rosto público benigno do governo Obama mascarou um programa sem precedentes. De invasão e vigilância de privacidade, todos levados a cabo nos alegados interesses da "segurança nacional". Em 2020, devemos lembrar o que ele construiu no Facebook - e, o mais importante, como - e nos perguntar se elevar um génio de rapaz quase progressista vale os custos significativos para a nossa privacidade e liberdade". (Via The Nation)

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Susan Sarandon

"Eu acho que devemos admitir que este é um problema sistémico, este país foi fundado num genocídio de nativos americanos e nas costas de escravos. Eu acho que nós estamos realmente lidando com isso ... Eu acho que a maneira como você lida com isso é fazer o máximo que puder. Na sua última publicação, Heather Heyer disse:"Se não está indignado, não está prestando atenção. E acho que esta é uma óptima oportunidade para as pessoas prestarem atenção e ter essas conversas. Todos - a media principal, o presidente - todos ficaram calados durante Standing Rock. Ninguém cobriu isso, ninguém parecia estar indignado com a procura de tiras, rotulagem, balas de borracha e pessoas perdendo os olhos e os braços - as pessoas nem sabiam disso... Até que as pessoas não precisem dizer  "Black Lives Matter ", não somos livres".

Nena


A imagem

Cabiria, Charity, Chastity foi o filme da campanha de Primavera / Verão 2017 da KENZO dirigido por Khalil Joseph. A marca internacional de produtos de luxo produziu cinco filmes diferentes - cada um com um escritor e director diferente. Até agora, receberam duas indicações para Tribeca X Award do Tribeca Film Festival.

Perdoado?

Julian Assange tem estado muito comedido. Eu, que o sigo diariamente no Twitter, desconfiei que alguma coisa se passava. Especula-se que se prepara um perdão presidencial ao fundador da Wikileaks, o que vai deixar os funcionários da CNN e da MSNBC à beira de um ataque de nervos. Trump Jr é um seguidor de longa data de @wikileaks, pelo que deve significar que ele coordenou os hacks DNC / Podesta directamente com eles. Se Assange realmente tem provas concretas de que a sua fonte não é ninguém ligado ao Kremlin, então a informação poderia ser considerada útil para Robert Mueller, uma vez que é basicamente o único motivo da sua investigação existir em primeiro lugar.

Trump Alert @TrumpsAlert
DonaldJTrumpJr has just followed @JulianAssange.
12:30 PM - Aug 18, 2017

Bannon demitido

Finalmente Steve Bannon saiu da Casa Branca. Donald Trump decidiu demitir o seu estrategista da campanha. A visão de mundo de Bannon estava em desacordo com muitos dos assessores seniores de Trump e entrou em confronto com o genro do presidente Jared Kushner, o director do Conselho Económico Nacional, Gary Cohn, e o conselheiro de segurança nacional HR McMaster. E o general Kelly, que manda mesmo, estava ansioso de se livrar do indivíduo que alguns atribuem responsabilidade política na sequência dos protestos de Charlottesville. Mesmo alguns republicanos pediram que Bannon fosse embora, qualificando-o como uma figura divisionista que confundiu a autoridade do presidente em questões internacionais.

Zuck censura Sabo

Cartazes dizendo "Fuck Zuck 2020" foram pendurados em várias cidades da Califórnia. O trabalho de Sabo, um criador de street art conservador conhecido por criticar a política liberal de celebridades e das corporações foi considerado "discurso de ódio" pelo Facebook, que fechou a sua página no domingo. Aconteceu poucos dias depois do artista ter atacado Mark Zuckerberg, o fundador e CEO do Facebook que, segundo algumas fontes, têm aspirações presidenciais. Os cartazes que juntam a Apple e o Google com as frases Think Different e Not So Much são reveladores da censura que se instalou nos Estados Unidos. É doentio.  (Via Hollywood Reporter)

"El Terror Justo"

Rita Katz‏Conta verificada
@Rita_Katz
Seguir
Mais
3) #ISIS supporters celebrating #Barcelona attack, circulating images, old attack guides, commentary, and threading more in other countrie.s
Rita_Katz diz que a Espanha tem um grande valor simbólico para os jihadistas que se referem ao país como Andalus (referindo-se ao território muçulmano histórico que abrangem a Espanha, Portugal). Segundo o jornal The Indendent os apoiantes do Estado Islâmico celebraram o ataque de Barcelona: "Kill the spanish pigs". Matem os porcos espanhóis.

Na Finlândia

 "Allahu Akbar"gritou um homem quando esfaqueou várias pessoas na bonita cidade de Turku, na Finlândia. Um jornal local diz que uma das vítimas morreu. Curiosamente a revista cultural Jacobin, uma das minhas leituras indispensáveis, publicou um artigo assinado pela dupla Ilari Kaila e Tuomas Kaila onde diz que "o estado de bem-estar finlandês está sendo corroído e a extrema direita ganhou ímpeto". Muito do que foi feito na Finlândia, um lugar excepcional para viver, está sendo sistematicamente desmantelado. "A Finlândia não deve ser mantida como um farol de igualdade e progresso. No entanto, apesar de todos as fraudes e mitos dos media não existe uma fórmula nórdica secreta para a justiça social. O famoso estado de bem-estar finlandês reflecte a trajectória de outras nações industrializadas, desde o avanço após a Segunda Guerra Mundial até à sua actual erosão. E com a redução do estado de bem-estar social, o espaço político está se abrindo para o extrema direita....Nos EUA, a tendência é clara: os jovens  inclinam-se para a esquerda e exigem os mesmos direitos garantidos aos seus pares nos países nórdicos. Mas, enquanto os jovens americanos colocam suas esperanças em pessoas como Bernie Sanders e Nina Turner, os futuros líderes da Finlândia, que envelheceram como a social-democracia foram neo-liberalizados e viraram à direiat. Uma pesquisa recente descobriu que, entre os finlandeses com menos de cinquenta anos, e particularmente aqueles com idade entre 25 a 34 anos, escolhem Jussi Halla-Aho, o demagogo de extrema direita mais proeminente do país".

Medo americano

Embora as notícias de Charlottesville (Virgínia) tenham dominado a cobertura dos media nos últimos dias, os americanos estavam concentrados na trajectória projectada de mísseis intercontinentais lançados da Coreia do Norte e, segundo uma pesquisa, mostram-se preocupados com a perspectiva de uma guerra nuclear. Já perceberam que a Coreia do Norte é uma ameaça real. Isso reitera a relevância de questões sobre a prudência da acção militar, a tolerância do público para um fantasma iminente de conflito nuclear e a capacidade de Trump de liderar efectivamente num momento de crise. No início de Agosto, uma sondagem mostra que 62% dos inquiridos colocam a Coreia do Norte ao mesmo nível da ameaça representada pelo ISIS nas mentes americanas. De facto 64 por cento consideraram a organização terrorista como uma ameaça muito séria. Nos últimos dias, uma pesquisa do Economist / YouGov descobriu que 68 por cento das pessoas são favoráveis às negociações com a Coreia do Norte para encerrar seu programa nuclear. Mas o que acontece se a diplomacia não funcionar? Os americanos, quando perguntados sobre como os EUA devem abordar os esforços para acabar com as tensões com adversários internacionais sobre a questão nuclear, tendem a favorecer os acordos de não-proliferação, embora as negociações com o Irão durante a era de Obama fossem mais controversas com o público. Uma pesquisa Gallup de Fevereiro de 2016 descobriu que 57% das pessoas desaprovavam esse acordo.